Pesquisar este blog

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

A defesa bairrista do Bezerra

separatismo1[1]

Palocci é paulista; Lupi também é paulista; Alfredo Nascimento é amazonense; Wagner Rossi é o terceiro paulista da turma; Pedro Novais é espirotossantense com carreira política maranhense; Orlando Silva é baiano; Fernando Pimentel, que não caiu por ser xodó da presidente, é mineiro; Fernando Bezerra, pernambucano. A naturalidade desses homens pouco importa e nem foi fator determinante para sua derrocada diante das astas ministeriais que dirigiam.

Se o que importa é a falta de probidade em suas administrações e não o estado em que nasceram, por que tocar no assunto? Não fui eu quem começou, mas o líder do PT no Senado, o pernambucano Humberto Costa ao afirmar que Fernando Bezerra é vítima de preconceito contra nordestinos.

Esse tipo de defesa é inócua e já batida, tática antiga de desmerecer os acusadores ao invés de defender o acusado. Talvez Bezerra seja indefensável, afinal de contas nepotismo, improbidade administrativa, desvio de verbas, favorecimento paroquial da região onde pretende arrebanhar votos nas próximas eleições, negócios escusos do tipo comprar duas vezes o mesmo terreno, do mesmo dono, com verba pública são desvios morais e ilegalidades que não são determinadas pelo local de nascimento.

O que Humberto Costa – e faço uma força para não fazer trocadilho com seu sobrenome – fez, ao proferir esta sentença absurda, foi dar continuidade à tática esquerdista inaugurada por Lula que não perdia a oportunidade de jogar brasileiros contra brasileiros. Lula jogava ricos contra pobres, cultos contra analfabetos, patrões contra empregados, homens contra mulheres, pretos contra brancos e jamais foi molestado pela imprensa ou pelas autoridades por conta de sua diarréia verbal ao criar cisões entre brasileiros, quando, princípio elementar da presidência, deveria pregar a harmonia e colocar-se como presidente de todo o país, não somente dos grupos que lhe são simpáticos.

Mais uma vez um petista perde a oportunidade de calar-se ante o absurdo que proferiria.

Independentemente de suas convicções políticas e de seus compromissos partidários, Costa, assim como qualquer outra autoridade, teria que pregar a lisura, a honestidade e a transparência na administração da coisa pública. Rasgando a própria carne, para usar um clichê já tão usado pela politicanalha nacional, a autoridade estaria não apenas defendendo o bem comum, mas passando à população a imagem de probo e preocupado com eventuais desmandos, mas população é o que menos importa para esses senhorezinhos donos de currais eleitorais e manipuladores da opinião pública em busca da defesa dos amigos em detrimento dos cumprimentos das leis.

A bem da verdade, Costa nem precisava esforçar-se tanto. O PSB de Bezerra é o liame entre o PSDB, que deveria fazer oposição, e o PT, o atual dono das chaves do cofre. Por conta dessa amizade entre PSB e PSDB, principalmente em Minas Gerais, estado que não tem dono, como o Maranhão, mas tem um reizinho ambicioso e dissimulado, os tucanos colocaram tapete de veludo na reunião de confrades que deveria ser uma sabatina sobre o ministro suspeito. Os filhotes de FHC não apertaram Bezerra, não o forçaram à contradição, não lhe cobraram explicações convincentes. Um ou outro senador pseudo-oposicionistas demonstraram descrédito nas explicações cheias de números e obra inacabadas ou sequer iniciadas que Bezerra debulhou, por meio de transparências e língua presa. Bezerra nadou de costas em águas calmas e não me surpreenderá se mantiver-se no cargo e com apoio presidencial explícito ao contrário do apoio tácito dos tucanos que não querem colocar pedregulhos no caminho de Aécio.

A pernambuquice do Bezerra tornou-se mais importante do que sua competência e sua honestidade na defesa do pernambucano Costa e no silêncio de senadores de todas as naturalidades. Como nordestino assumo meu preconceito, não contra pernambucanos ou nordestinos, mas contra desonestos e imbecis imbecilizantes.

 

©Marcos Pontes

9 comentários:

  1. Ano de eleição é ano de jogar brasileiro contra brasileiro>>> #Cróeo.

    ResponderExcluir
  2. E olha que pernambucano nem é tão bairrista assim. A defesa se deu apenas por canalhice mesmo...

    ResponderExcluir
  3. Assim transformam a Federação em Capitanias Hereditárias, adotando o velho ditado: Matheus, primeiro os meus. Parabéns pela clareza e propriedade do texto.
    @sulains

    ResponderExcluir
  4. CARO MARCOS

    #TOLERANCIAZERO PARA POLÍTICOS QUE INCITAM O ÓDIO ENTRE BRASILEIROS!!

    Marisa Cruz

    ResponderExcluir
  5. A pregação do ódio contra o estado de São Paulo segue o modelo de perseguição nazista contra judeus.

    ResponderExcluir
  6. O Bezerra está entre os mini$tros corruPTos blindados pelo poste de Lulla: http://twitpic.com/86f4qg

    ResponderExcluir
  7. Símio Real

    Entre a falta de tempo e a preguiça mental, resolvi me alistar no Blog, que representa inteligência, articulação e bom senso.
    E é nessa linha provocadora que gostaria de propor um "minuto de meditação". Já notaram que os "grandes sujos" representam grotões, periferias e excrecências que jamais lhes dariam projeção política no cenário nacional, a não ser pela "utilidade do mandato, disposto a qualquer coisa para estar no coração do poder" ? Notabilizam-se pela "corruptibilidade".
    Esse é o Brasil destes PTempos. O amesquinhamento do conceito de "política" afasta os "bons" e "reune os maus".
    O grande preconceito que existe no Brasil hoje é dos "corruptos" em relação à grande "massa de honestos cidadãos pagadores de impostos".
    Quanto vale nossa opinião ? NADA.... nosso "brado é muito pouco retumbante"...

    ResponderExcluir
  8. Lelezinha_09 (Zinha)14 de janeiro de 2012 10:48

    Interessante teu comentário,amigo, pois,a começar pelo indefectível Humberto Costa, que revela sua imensa pobreza de espírito,ao apelar para argumento tão imbecil,ao alegar o estado natal de Bezerra como desculpa p/ sua safadeza, concordo em quase tudo o que vc escreveu.

    Só não concordo qdo vc nivela todos (por baixo),(os da oposição)como se fossem farinha do mesmo saco,e, principalmente misturando aí, o nome de FHC que, em nenhum momento se manifestou sobre este assunto,e, como tenho a certeza,jamais compactuaria c/ essa sujeirada.

    Ultimamente,ando desanimada c/ nossos amigos da oposição que falam mto mal da mesma, como se todos fossem traíras como Aécio, ou bananões como o Sérgio (tb pernambucano,presidente do PSDB)!
    Acho q está na hora de fazermos críticas construtivas,pois fica mal entre nós,ficarmos "cacetando" membros do nosso próprio lado!

    Pode ver,por pior que seja o PT, não se vê ninguém destruindo colegas do próprio PT, bem diferente do que acontece entre nós! (Não é?) Pelo menos existe união entre eles, bem diferente do que está havendo entre nós!

    Fica aí minha sugestão.Procuremos apontar os erros,as falhas,mas sem destruir o pouco que resta de vontade de lutar entre nós!
    Desculpe meu desabafo! Abri meu coração com toda sinceridade!
    Gde abç

    ResponderExcluir
  9. Faço minhas as palavras de Lelezinha_09. Disse absolutamente tudo. E pergunto: quem afinal vai lucrar com a desmoralização total da oposição? A começar pelo fato de não separarmos o joio do trigo e, ao invés de darmos nomes aos bois, colocarmos todos no mesmo saco?

    Creio que a luta política nesse ano de disputa eleitoral vai ser dura. Tem muita coisa em jogo, muito mais do que supõe nossa 'vã filosofia'.

    PaulaAres_

    ResponderExcluir

Para evitar ofensas gratuitas a mim e a outrem e spams, os comentários estão sendo moderados. Os aprovados logo estarão exibidos. Obrigado por ter dado seu pitaco.